[Resenha] Invisivel - David Levithan e Andrea Cremer

20:10


Título: Invisível • Título original: Invisibility
Autores: David Levithan & Andrea Cremer  Gênero: Ficção estrangeira
Editora: Galera Record • Ano: 2014 • Páginas: 322
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


Sinopse: Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth. 

Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à orientação sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê!

Minha opinião: O livro começa super bem.
Stephen, nasceu com uma maldição e é invisível, e ficou muito solitário depois que a mãe morreu. No inicio a maldição dele me deixou um pouco em choque afinal, até para tocar as coisas ele precisa de esforço físico e mental. 
Elizabeth é uma artista, e queria ser "invisível". Tem um irmão gay, Laurie, que foi o motivo de mudarem de cidade. Ela é uma personagem que fica muito na defensiva, por causa de tudo que passou, e não consegue ser gentil e amigável, também por esse motivo
Depois de voltar do mercado e derrubar todas as sacolas a Lizzie conhece o Stephen, que entra em choque, afinal ela é a primeira pessoa que consegue o ver, e a partir desse momento o relacionamento deles começa e é tudo o maior amor. Os personagens se desenvolvem muito em pouquíssimo tempo. 

Eu me encontro em Stephen quando nem sabia que esperava ser encontrada
Esse livro para mim foi uma decepção pura! Pelo que vi no skoob e no próprio site da editora, o livro parecia ser mais um dos romances lindo e fofos do David, como era até aquele momento, mas passou. Foi um "momento" mesmo. E isso foi uma coisa que me incomodou bastante na historia do livro. Antes a historia fluía mas, com o tempo começou a se arrastar. O foco mudou para o sobrenatural, o motivo da maldição e outras coisinhas mais. Começa então o mimimi de ambas as partes. Em varios momentos a Elizabeth me lembou a Tris em Insurgente, inconsequente, fazendo muita bobagem e se irritando quando as pessoas tentavam aconselhar ela.
Outros personagens começam a aparecer mas nenhum deles me cativou. Muito pelo contrario, me irritavam ao extremo.

O tempo não para, mas nós paramos. Não podemos pedir para o tempo parar, mas nós podemos parar.
O plot do livro é maravilhoso e na teoria a mudança de romance dramático para a ação também, mas os autores não conseguiram explorar completamente a historia e isso me incomodou e me desmotivou bastante para terminar de ler.
Sobre o final: simplesmente eu esperava mais. Entendo a escolha dos autores para aquele final e não foi muito ruim não, lá pelos últimos capítulos a historia estava voltando a ser boa e simplesmente acabou. Algumas coisa, na minha opinião poderiam ser melhores explicadas e exploradas.
O Laurie era sem duvida nenhuma o melhor personagem do livro, sempre surpreendendo e tentando melhorar o astral de todo mundo mas, achei e que a historia dele não desenvolveu toda. Muita coisa ainda tinha que acontecer. Só me resta esperar agora um "spin-off" com uma historia só dele com o Sean.

Não estou nem pedindo um "viveram felizes para sempre". Apenas um "sobreviveram nesse meio tempo" para que a vida possa continuar acontecendo como quiser.

Bom gente essa é basicamente a minha opinião sobre o livro. Muito mal desenvolvido e na verdade, só dei três estrelas porque é do Levithan mesmo, hahahah.
xoxo,
Leti <3

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe